Dia Nacional da Saúde

Dia Nacional da Saúde é celebrado anualmente em 5 de agosto no Brasil.

A data tem o objetivo de conscientizar a sociedade brasileira sobre a importância da educação sanitária, despertando na população o valor da saúde e dos cuidados para com ela.

O Dia da Saúde também serve para homenagear e recordar a vida e o trabalho de Oswaldo Cruz, um dos principais responsáveis pelas erradicações de perigosas epidemias que acometiam o Brasil no final do século XIX e começo do século XX.

Origem do Dia Nacional da Saúde

O Dia Nacional da Saúde foi oficializado e inserido no calendário oficial brasileiro através da Lei nº 5.352, de 8 de novembro 1967, do Ministério da Saúde e da Educação e Cultura.

O dia 5 de agosto foi escolhido para celebrar o Dia Nacional da Saúde por ser a data de nascimento do sanitarista Oswaldo da Cruz, um importante personagem na história do combate e erradicação das epidemias da peste, febre amarela e varíola no Brasil, no começo do século XX.

Oswaldo da Cruz nasceu em 5 de agosto de 1872 e foi responsável pela criação do Instituto Soroterápico Federal (atualmente conhecido como Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz) e da fundação da Academia Brasileira de Ciências.

Frases e Mensagens para o Dia Nacional da Saúde

  • “Saúde é um estado de completo estado físico, mental e social, e não apenas a ausência de doenças.”
  • “A gente quer é ter muita saúde. A gente quer viver a liberdade. A gente quer viver felicidade…” (Gonzaguinha)
  • “O cuidado com a saúde é um hábito que todos devem ter. É muito importante lembrar de nossa saúde diariamente”.

Dia Nacional dos Portadores de Virtiligo

O vitiligo, doença não contagiosa que causa a perda da coloração da pele e afeta 0,5% da população brasileira, tem nesse 1º de agosto, Dia Nacional dos Portadores de Vitiligo, um momento para ser discutida, para proporcionar mais cidadania aos portadores da doença.

No Brasil, mais de 1 milhão de pessoas convivem com o vitiligo, e o preconceito é o principal desafio para os portadores da doença no dia a dia. O vitiligo, caracterizado pela diminuição ou ausência de melanócitos — células responsáveis pela formação da melanina, pigmento que dá cor a pele — não costuma manifestar sintomas, além do surgimento de manchas brancas na pele. Alguns pacientes podem sentir sensibilidade e leves dores na área afetada.

No entanto, os sintomas emocionais decorrentes são as principais preocupações dos dermatologistas, médicos indicados para o tratamento. Mesmo não contagiosa, as manchas expostas na pele causam diminuição da autoestima nos pacientes, que são orientados ao acompanhamento psicológico. “É fundamental manter o equilíbrio emocional, pois o stress pode ocasionar aumento das manchas”, avalia.

A doença ainda não tem causa definida, mas está associada a fenômenos autoimunes e traumas emocionais. Quando diagnosticado, o vitiligo pode ser unilateral (manifestando em apenas um lado do corpo) ou bilateral (manifestando em todo o corpo), e pode afetar os pelos e cabelos.

Prevenindo a doença

Os pacientes acometidos pelo vitiligo podem prevenir o surgimento de novas manchas, evitando o uso de roupas apertadas, que provocam atrito nas lesões. Diminuir a exposição solar também é importante para evitar novas lesões ou acentuar as que já existem. Controlar o estresse e fazer o acompanhamento médico também é fundamental. Devido a problemas sociais causados pela doença, como preconceito, o acompanhamento psicológico pode ter efeito positivo na vida dos pacientes, impactando positivamente o tratamento.

Dia Mundial da Amamentação

O dia mundial da amamentação é comemorado em 1 de agosto, data escolhida pela Aliança Mundial de Ação pró-Amamentação (World Alliance for Breastfeeding Action – WABA) em evento realizado na cidade de Nova Iorque no ano de 1991.

Inicialmente, a data visava comemorar a Declaração de Innocenti, que trata da necessidade do aleitamento materno no combate à mortalidade infantil, aprovada em 1 de agosto de 1990 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) .

Em 1992, foi criada a Semana Mundial do Aleitamento Materno – SMAM, de 1 a 7 de agosto, também pela WABA, para intensificar a conscientização sobre a amamentação.

No Brasil, o Ministério da Saúde promove a campanha no país desde 1999 com temas voltados para o aleitamento, distribuição de materiais informativos, apoio às secretarias de saúde, organizações não governamentais, hospitais, entre outros.

A importância da campanha

A OMS recomenda que até os primeiros 6 meses de vida, o bebê deve ser alimentado exclusivamente com leite materno. Entretanto, segundo dados do Unicef, apenas 4 entre 10 bebês no mundo têm a alimentação conduzida dessa forma.

A campanha busca da mesma forma fortalecer a doação para os bancos de leite, auxiliando as crianças que não puderam receber o leite de suas mães. No Brasil, por exemplo, a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (rBLH–BR) promove a distribuição de leite para recém-nascidos abaixo do peso e que estão internados em unidades neonatais.

No mês de agosto, é realizada a campanha agosto dourado para conscientização sobre a importância do aleitamento.

Os benefícios da amamentação

A amamentação é importante porque além de fortalecer o vínculo entre mãe e filho promove o desenvolvimento da criança nos seis primeiros meses de vida, sendo capaz de suprir suas necessidades nutricionais.

Através dela, é possível garantir o desenvolvimento do cérebro, da defesa do organismo e diminuir o risco de doenças, como obesidade e diabetes. Há benefícios também para a saúde da mulher que amamenta, pois diminui o risco de câncer de mama e ovário.

Veja a matéria completa do mês de Agosto Dourado em nosso site: http://www.cioffisantos.com.br/agosto-dourado/

Agosto Dourado

Para conscientizar sobre a necessidade da amamentação exclusiva até os 6 meses de idade, foi criado o Agosto Dourado. Assim, as ações de saúde neste mês se voltam para a importância desse alimento para o desenvolvimento sadio de bebês e crianças.

A ideia é a mesma do Outubro Rosa e do Novembro Azul, ou seja, um movimento para alertar a população sobre um tema de extrema importância, mobilizando, para isso, sociedade, órgãos públicos e privados e instituições de saúde.

Quer entender melhor como surgiu essa campanha, seus objetivos e como sua entidade pode participar? Então acompanhe nosso post!

Como surgiu o Agosto Dourado?

A campanha tem origem em um encontro, em Nova Iorque, entre a Organização Mundial da Saúde (OMS) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em 1991. A reunião tinha como meta acompanhar o nascimento do Declaração de Innocenti (documento voltado para a amamentação) e elaborar ações a nível mundial para conscientizar sobre a causa.

Inicialmente, pensou-se em um dia para celebrar a data, depois passou a ser uma semana dedicada para o tema — a Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM), que ocorre de 1 a 7 de agosto em vários países.

A SMAM é coordenada pela Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno (WABA), que define um tema a cada ano e promove ações globais mostrando a importância da amamentação para crianças e mães. O tema de 2018 foi “Aleitamento materno: a base da vida”.

Em parceria com entidades de todo o mundo, a WABA distribui materiais informativos sobre a causa.

Cor dourada

Por que a cor dourada para esse movimento? Por que o leite materno é considerado um alimento de qualidade ouro para bebês e crianças.

Campanha no Brasil

No Brasil, a Semana de Aleitamento Materno é comemorada desde 1999 com a coordenação do Ministério da Saúde. Em 2017, foi sancionada a Lei nº 13.435, que institui o mês de agosto como o Mês do Aleitamento Materno. A medida estabelece a realização de palestras e encontros na comunidade sobre a causa, além da decoração e iluminação de espaços públicos com a cor dourada.

Quais são os objetivos da campanha?

Talvez você já tenha visto alguma notícia ou relato em redes sociais de mulheres que ficam constrangidas ao amamentar em público. Isso ainda é muito recorrente por preconceito e desinformação de parte da sociedade, que não entende a importância desse alimento e de sua livre demanda, principalmente nos primeiros meses do bebê.

Movimentos como o Agosto Dourado existem para alertar a população de que esse é um ato natural e de muito amor. A mãe está alimentando seu filho, protegendo-o de doenças e também dando carinho. Assim, não deve haver nenhuma censura com essa questão.

O objetivo da campanha é, portanto, viabilizar ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno. Por isso, é necessário que, a cada ano, mais pessoas e entidades passem a divulgar essa causa.

O movimento que incentiva o aleitamento materno também é essencial para dar destaque aos bancos de leite. Demonstra a necessidade de mais doações de outras mães para que esses locais fiquem abastecidos e possam ajudar mais bebês, principalmente os prematuros.

Por que é tão importante celebrar essa data?

É fundamental celebrar o Agosto Dourado para proteger as crianças e reduzir os níveis de mortalidade infantil. Isso porque o leite materno é um alimento completo, sendo que o colostro, inclusive, é considerado a primeira vacina do bebê.

De acordo com a OMS, o recém-nascido que recebe o leite materno em até uma hora após o nascimento está mais protegido contra infecções. Além disso, nessas situações, há redução das taxas de mortalidade neonatal. Sem contar que esse evento faz com que a amamentação tenha sucesso nas próximas vezes.

O leite materno contém água, gorduras, proteínas, vitaminas e açúcares de que o bebê precisa para se desenvolver bem e crescer de forma saudável. Em sua composição, há ainda anticorpos. É, portanto, um alimento que protege contra infecções, principalmente as gastrointestinais, e contra a desnutrição.

Não é à toa que deve ser o alimento exclusivo até os 6 anos de idade, já que é de fácil digestão, está sempre na temperatura certa e, o melhor, não custa nada. Além disso, o ato de sugar ajuda no desenvolvimento da arcada dentária, da fala e da respiração do bebê. Por isso, é necessário alertar contra os perigos de bicos artificiais, como chupetas e mamadeiras, que podem comprometer a amamentação.

Crianças e jovens que foram amamentados quando bebês têm menos chances de apresentarem obesidade, segundo a OMS. Estão também mais protegidos contra problemas respiratórios e alergias.

Para as mães, a amamentação, além de aumentar o vínculo com a criança, ajuda a perder peso após o parto e ainda protege contra o câncer de mama e de ovário.

Como as instituições de saúde podem aderir ao movimento?

Pesquisa da OMS mostrou que 39% das mães utilizam leite materno como alimentação exclusiva de seus bebês até os 6 meses no País. É possível aumentar esse número e proteger mais crianças com a adesão de maternidades, hospitais, postos de saúde, clínicas e consultórios ao Agosto Dourado.

É essencial que essas entidades realizem eventos durante o mês, como cafés da manhã, palestras e distribuição de materiais informativos. A dica é também decorar os espaços com a cor dourada para que mais pessoas fiquem conhecendo essa campanha.

É possível ainda utilizar as redes sociais da própria instituição para divulgar informações e vídeos a respeito da amamentação. Dessa maneira, a população passa a entender melhor o valor do leite materno, orientando inclusive outras famílias e apoiando as mulheres que querem amamentar.

O Agosto Dourado é uma campanha que vem, a cada ano, ganhando força no Brasil. Para que mais pessoas possam se conscientizar sobre a necessidade do aleitamento materno, é necessário que profissionais e entidades de saúde comecem a fazer parte dessa causa, desenvolvendo ações educativas.